Festival Jambolada 2008

setembro 24, 2008

           Entre os dias 07 e 14 de setembro aconteceu a 4° edição do Festival Jambolada em Uberlândia e eu estava lá. Recebi o convite para participar do evento através do Alessandro Carvalho, um dos donos do Festival. Ele leu o meu livro “Esfolando Ouvidos” e me convocou para um debate sobre Interface entre Música e Literatura Contemporânea.

           Eu e minha namorada Karla chegamos na simpática cidade mineira antes das 6 horas da manhã do dia 12. A produção mandou uma van para nos pegar na rodoviária e nos levar até o hotel onde a maioria dos artistas e da impressa ficou hospedada. Após um breve descanso, fomos levados para almoçar. Na van já começamos a fazer amizades com o pessoal das bandas e da produção.

          Ao voltarmos pro hotel, encontramos a Simone e o Moab de Brasília. Eles já são profissionais dos festivais independentes e estavam lá para divulgar o Tupanzine, o mais antigo fanzine em atividade no Brasil. No calorão das 4 horas da tarde fomos para o SESC onde estavam sendo realizadas as palestras, workshops e debates. Um pouco antes do começo, conheci meus companheiros de debate: Danislau do “Porcas Borboletas”,  Pimentel do “Vandaluz” e Lirinha do “Cordel do Fogo Encantado”. Todos os assentos da sala foram ocupados e uma dúzia de pessoas assistiu de pé os quatro doidos falarem de suas experiências de música e literatura por uma hora e meia. Foi bem estranho e engraçado.

Os debatentes se debatem

Os debatentes se debatem

          Depois da missão cumprida, eu só queria cama e ar condicionado. De noite, fomos para o Acrópole, a casa de show onde o Jambolada estava acontecendo. Viemos na van com o pessoal do Sick Sick Sinners e seu discreto baixo acústico. Pra mim, esta banda de psychobilly curitibana foi a melhor atração da noite. Wander Wildner, Macaco Bong e Cordel do Fogo Encantado também agradaram as mais de quatro mil pessoas que compareceram. O lance é que nesses festivais eu acabo nem prestando muita atenção nos shows, o que eu gosto mesmo de ouvir são as fofocas. Deixei meus livros com a Eline e o Maurício no estande da Monstro e fui tostar bagulhos de várias procedências até ás 4 da manhã. Simone e sua prima Fernanda tiveram trabalho para domar o Moab, que ficou locaço de birita.

          No sábado foi aquela coisa difícil de acordar pra tomar café, dormir, acordar pra almoçar, deitar, levantar pra jantar e ir pro show. O Galinha Preta já estava tocando quando chegamos. Hells, Boró, Japonês, Frango e o estreante Bruno agradaram geral. Depois foi o Krow, banda de death trash metal do Sapão. O lema do festival era misturar sons e no meio da zoada tocou até Malu Magalhães, com direito a muitas menininhas vestidas igual a ela na platéia. Trombei com o Boka, batera do RDP, sempre na função de camelô vendendo CDs.

Boka e o Grosseria Refinada

Boka e o Grosseria Refinada

          Visivelmente mais cheio, esta noite do Jambolada deve ter passado dos cinco mil pagantes. No backstage, a fofoca e a maconha estavam fortíssimos. O Ratos de Porão fechou a noite em show memorável, o som estava ótimo e o público insano agitou o tempo todo. Deu até uma tristeza quando o show acabou, é que pra mim e pra Karla, o Jambolada estava chegando ao fim.

          Ao meio-dia de domingo fizemos o check out do hotel, nos despedimos dos novos e velhos amigos e pegamos o rumo de casa. Ficou a lembrança de um festival muito divertido e muito bem organizado. Jambolada 2009, eu vou!

 

Assista os vídeos oficiais do evento no:

http://br.youtube.com/watch?v=WSRqdruSiOk
 
http://br.youtube.com/watch?v=bZ-I0wJjSrQ
 

 

 

Anúncios

8 Respostas to “Festival Jambolada 2008”

  1. ê. said

    massa, não rola .rss não?

  2. tai, cara, bacana. parabéns!

  3. Caralha!!! Cigano Igor tem um Weblog!!! Fudeu!! Satanás tá vindo pra terra!! É o fim do mundo! Cigano Igor tecnológico!!! uhauhauhauha

    Brincadeira Ciganim… Sempre curtir ler as suas “aventuras” pelo submundo!!
    Abraçon

  4. Renato said

    Evandro, meu filho, finalmente tu deu sinal de vida na net.

    Cara, depois dá uma olhada no meu blog, eu queria até te chamar para colaborar, mas tava difícil te achar no mundo virtual.

    Abs

    Renato (que tacou fogo no teu cipreste)

  5. facadaleitemoca said

    Coloquei hoje o texto do Jambolada no Facada. Gostei de ver o espaço novo. Já virei assinante.
    beijo
    Roberta

  6. Moab Cavalcanti said

    Cara muito bom esse espaço. Vc mandou bem no debate com aqueles bicho grilos. O Lirinha é passado demais! Coloca essas parada que vc tem ido e comenta tambem os shows daqui do DF. Valeu.

  7. valmir juatuba M.G said

    ESSE FESTIVAL E BACANA,ACOMPANHO O AUTO FALANTE. GOSTARIA QUE OUVESSE UM MEIO ACESSIVEL, DE COMUNICAÇAO POIS TENHO UMA BANDA ALTERNATIVA, TEMOS MATERIAL COMPATIVEL AO FESTIVAL E GOSTARIA DE MOSTRAR NOSSO TRABALHO COMO UMA BANDA MINEIRA.

  8. esfolando said

    Olá Valmir! Recomendo que vc entre no site da ABRAFIN, associação brasileira de festivais independentes. Lá vc vai encontrar informações sobre todos os festivais que estão rolando e poder entrar em contato com a organização dos eventos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: