DA SUÉCIA PRO CRUZEIRO

julho 29, 2009

DR Livi

E no domingo passado, rolou mais uma edição do Festival “Caga Sangue Trash”. Dessa vez em especial internacional. Barbosa e sua crew trouxeram a banda sueca Dr Linvingdead que estava em tour pelo Brasil. A banda faz um hardcore metal influenciado por Suicidal Tendencies do primeiro álbum, tanto que tocam “I want more”. O destaque também fica no visual Venice Beach e máscaras de crânios e bandanas ST. A banda agradou geral. O CST era realizado sempre no “Bar dos Encontros” do Conic. Como o inferninho fechou, o evento foi pro Círculo Operário do Cruzeiro. Pra manter a tradição das edições anteriores, o equipamento foi montado no chão, ironicamente ao lado do palco de alvenaria. Tudo por conta dos princípios. Aqui tem um vídeo recente deles no Rio de Janeiro. Também vale um confere no http://www.myspace.com/doctorlivingdead

Anúncios

CADASTRO DO ROCK

julho 26, 2009

porão

O Festival Porão do Rock está fazendo o cadastramento de bandas de todo Brasil, mesmo as que já fizeram o cadastro anteriormente. Esse registro atualizado servirá como material de consulta e acervo de rádio. Os interessados devem entrar no site www.poraodorock.com.br , onde, além do cadastro, pode-se saber mais sobre o festival desse ano e edições anteriores.

palhaço

Foi meio mal divulgado, mesmo assim o Teatro Garagem encheu nesta quinta-feira por conta do Projeto Palco Giratório. As arquibancadas foram reduzidas e cerca de 50 pessoas tiveram que se sentar no chão para assistir ao espetáculo “A Noite Dos Palhaços Mudos”. Essa peça foi baseada numa história em quadrinhos do Laerte e encenada pela Cia. La Mínima. Por esse espetáculo, os atores Domingos Montagner e Fernando Sampaio foram os vencedores do 21° Prêmio Shell de teatro na categoria Ator. Eu vi essa peça ano passado em São Paulo no Espaço Parlapatões e é altamente recomendável.

Pra quem perdeu, ainda tem duas oportunidades: Sexta-feira (24/7) no Teatro Paulo Autran (Tag. Norte) e sábado (25/7) no Teatro Newton Rossi (Ceilândia) sempre às 20h. O ingresso é 1 kg de alimento e mais informações no http://www.sescdf.com.br.

palhaço2

Mutarelli, Sérgio de Sá e Milhem Cortaz

Mutarelli, Sérgio de Sá e Milhem Cortaz

Lourenço Mutarelli esteve em Brasília ontem participando do Projeto Arte Inconsciente no CCBB. O tema do debate era “O estranho mundo dos sonhos”. Com ele estava o ator Milhem Cortaz, conhecido por seus papéis em filmes como Carandiru, Cheiro do Ralo e Tropa de Elite. A mediação ficou a cargo do jornalista Sérgio de Sá.

Mais um autógrafo pra coleção.

Mais um autógrafo pra coleção.

Mutarelli, após trocar sua medicação antiga por novos remédios, perdeu um pouco de seu ar soturno nos últimos anos. Ultimamente está bem humorado e consegue arrancar gargalhadas da platéia, mesmo abordando assuntos complexos. Para quem admira o trabalho dele nos quadrinhos, existe uma pequena esperança de que ele volte a desenhar uma nova HQ pela Cia. de Quadrinhos. Segundo ele, a proposta financeira é tentadora e ele faz o tipo “topo tudo por dinheiro”, mas não sente vontade de produzir mais quadrinhos.

Eu de papagaio de pirata.

Eu de papagaio de pirata.

No final, pedi autógrafos nos álbuns da trilogia “O Dobro de Cinco”, que deve ganhar adaptação para o cinema em breve.

Aí vai a segunda parte das “duplas de dois”. Só elegância e sofisticação!

É difícil saber quem é o Susto!

É difícil saber quem é o Susto!

dupla14

dupla15

dupla16

Devem ser parentes do deputado do castelo ou do Sarney

Devem ser parentes do deputado do castelo ou do Sarney

dupla18

dupla19

Não me atrevo a responder a pergunta do título.

Não me atrevo a responder a pergunta do título.

dupla21

Mó pinta de coveiro!

Mó pinta de coveiro!

Black Metal sertanejo?

Black Metal sertanejo?

E não percam na próxima semana, a terceira e infelizmente a última parte da série “Duplo Sentido”!

O “Setor de Diversões Sul” está menos divertido, a polícia fechou o Cine Ritz no dia 8 de julho. Parece que um punheteiro insatisfeito fez a denúncia de que ali rolava putaria não só na tela do cinema. A acusação era de que, além de produções pornográficas e shows eróticos com dançarinas, o Cine Ritz favorecia a prostituição. Grande novidade! Todo mundo sabia o que acontecia ali dentro, inclusive policiais fardados, que freqüentavam o local e entravam de graça. O brasiliense que tiver mais de 30 anos e disser que nunca pegou uma sessão dupla no Cine Ritz é mentiroso. Com a internet e DVDs, eu achei que o Cine Ritz fecharia um dia por falta de clientes, e não por falta de alvará. Pra mim, isso é coisa das igrejas evangélicas que querem higienizar o Conic e já estão de olho no antro pra transformá-lo em templo.

CJ RAMONE EM BRASÍLIA

julho 12, 2009

Daniel Rey e CJ em rápido encontro na Fnac

Daniel Rey e CJ em rápido encontro na Fnac

Eu era daqueles caras que achavam que o Ramones nunca acabaria ou que eles nunca morreriam, então não me esforcei para vê-los quando pisaram em território brasileiro. Tenho essa falha no currículo e me arrependo amargamente. Uma tarde de autógrafos na Fnac e um show com o CJ Ramone iriam minimizar o prejuízo.

O evento na livraria estava marcado pra começar ás 14h e terminar às 16h, começou meia hora depois e terminou meia hora antes. Umas 70 pessoas foram prestigiar o Ramone caçula.

CJ e Daniel Rey (produtor de discos do Ramones e guitarrista do Bad Chopper) foram recebidos com palmas e agradeceram a presença de todos.

Quando foi aberto o microfone para perguntas, um jovem de casaco de couro e óculos escuros perguntou:

_ Qual foi a sensação de tocar no Ramones?

CJ rebateu com a mesma pergunta:

_ O que você sentiria se tocasse no Ramones?

Outro perguntou o que ele tinha achado de Brasília?

_ Chegamos ás 3 da manhã, só vi o meu travesseiro!

Eu peguei o microfone e pedi que ele contasse alguma coisa engraçada que tinha acontecido nesta tour com os caras do Bad Chopper, pode ser uma coisa picante também!

Daniel Rey disse: “Picante? Nós não podemos falar sobre isso!”

CJ: “Sou um homem casado, tenho filhos!” _ ele mostrou a aliança no dedo. Todos riram. “Eu pago pessoas para não falarem sobre isso!”

(Veja o video dessa pergunta!)

Outro perguntou quais eram as influências dele e o que ele costuma ouvir.

_ Black Sabbath! Ainda ouço muito Ramones, meus filhos amam!

Cj com o "Esfolando Ouvidos" em mãos. Pena que ele não vai ler!

Cj com o "Esfolando Ouvidos" em mãos. Pena que ele não vai ler!

Teve mais umas duas perguntas, mas eu não lembro direito. Daí formou a fila pros autógrafos. Levei os encartes de “Mondo Bizarro”, “Adios Amigos” e “Loco Live”. Daniel Rey rabiscou primeiro. Aproveitei para entregar um “Esfolando Ouvidos” pro CJ e tive um pequeno diálogo com ele, mais ou menos assim:

_ Esse é um livro sobre a cena Hardcore e Punk Rock da cidade.

_ Pra mim? Obrigado! _ começou a dar uma folheada.

_ Eu sei que você não vai conseguir ler, mas pode dar uma olhada nas figuras. Vamos tirar uma foto com você mostrando o livro.

Quando ele estava autografando o “Loco Live” eu perguntei:

_ Você não gosta deste disco? (eu li a entrevista dele no Rock Brasília dizendo que ele não gostava do “Loco Live”)

_ Não! Este é o pior disco do Ramones!

_ Você vai publicar um livro sobre os seus anos no Ramones? (eu li isso no Correio Braziliense)

_ Sim!

_ Eu vou comprar!

_ Ok! (rindo)

_ Mais uma foto, por favor!

Daí a Karla se juntou a nós e tiramos uma foto.

_ Obrigado!

_ Obrigado!

Fui feliz pra casa, sabendo que dentro de algumas horas eu assistiria a um showzão. Para saber como foi o show do CJ no Arena, escrito por mim, viste o http://www.rockbrasilia.com.br.

cj20

Veja as duas últimas músicas do bis e o momento em que o batera me entrega o set list!

DUPLO SENTIDO

julho 10, 2009

O amigo Rochinha sempre me manda fotos e vídeos bizarros. Dessa vez ele se superou. Eleja a sua dupla de trocadilhos infames favorita. Reparem nos títulos, só pérolas. Semana que vem eu coloco a 2° parte.

dupla1

dupla2

dupla3

dupla4

dupla5

dupla7

dupla8

dupla9

dupla10

Esses parecem que foram expulsos do avião por falta de passagem.

Esses parecem que foram expulsos do avião por falta de passagem.

E a dupla dinâmica pra fechar.

E a dupla dinâmica pra fechar.

batdvd1

Só agora eu consegui colocar as mãos no Quarto Volume dos DVDs do Batman – The Animated Series. Foi uma espera de quase 3 anos desde que o terceiro volume foi lançado. A série durou de 1992 à 1995 e é considerada por muitos como um dos desenhos animados mais legais de todos os tempos e eu assino embaixo. Pena que a Warner brasileira sacaneou. Economizou umas merrecas e colocou nas prateleiras, uma embalagem inferior aos três volumes anteriores. A versão brasileira já era fraca comparada com a gringa, mas pelo menos vinha em uma embalagem de papelão contendo dois estojos de plásticos com dois DVDs cada. Os quatro discos desse quarto volume vieram socados dentro de um único box e enfiados em uma proteção simples de papelão. Foi a mesma safadeza que fizeram com o terceiro volume do Superman Animated Series. Procurando uma imagem no Google, achei a versão especial da série lançada na América em 2008. É pra chorar! Vou parar de reclamar e assistir, igual a quando eu via os episódios no SBT há uns 10 anos atrás.

bat dvd2

SLIM JIM PARA POUCOS

julho 4, 2009

GetAttachmentCAO0CIIQ

Não sei como os roqueiros de Brasília têm “as manha” de perder grandes shows de rock. Nem a presença de um astro do rock mundial fez com que o público comparecesse ontem no Mercado Alternativo. Menos de 150 pessoas tiveram o privilégio de ver de perto (bem perto mesmo) o talento de Slim Jim Phantom Trio.

horrorbilly_320

O 1° Horror Billy Fest começou com Os Dinamites, que eu só ví a última música. Os Sapatos Bicolores subiram ao palco em competente show, que incluiu a versão billy de “Black or White” de Michael Jackson.

GetAttachmentCARPGG38

Slim Jim, ex-batera do Stray Cats é um figura impar. Considerado como um dos bateristas mais “cool” do rock, ele toca em pé na beira do palco, canta sucessos de sua antiga banda, mastiga chicletes, passeia pelo palco, provoca o público e constantemente lambe dois dedos da mão direita por pura pose. Acompanhado pelo simpático guitarrista e vocalista Jimmy RIP e do jovem baixista NIXXX, Slim Jim Phantom tocou vários clássicos de Jerry Lee Lewis e Chuck Berry, mas foi em “Blue Suede Shoes” de Carl Perkins e mais conhecida na voz de Elvis, foi que o bagulho pegou fogo. Nunca tinha visto roda pogo e princípio de porrada com essa música. O show foi curto, tipo uma horinha com duas músicas de bis e adeus. Slim Jim e Jimmy RIP saíram do palco direto pra vam e foram embora. O baixista NIXXX ficou mais um pouco, dando atenção aos fãs e falando espanhol.

GetAttachmentCAHQC9P9

GetAttachmentCARGTZQK

GetAttachmentCAK1H9C6

Sei que é foda quando tem dois ou mais eventos bons no mesmo dia e nos outros não rola nada. Queria muito assistir ao show do Ultraje à Rigor e estava até disposto a aturar atrações que não gosto para vê-los. Também sei que devia ter um monte de mulher lá, mas já assiti a alguns shows do Ultraje e espero ver muitos mais. E o Slim Jim? Sabe-se lá quando eu teria outra oportunidade de ver essa lenda do rockabilly novamente. Brasília está vivendo um momento raro em termos de atrações internacionais, mas o público não está comparecendo como deveria. Isso prejudicará a vinda de gringos no futuro. Sexta que vem, tem CJ Ramone e espero que os roqueiros não façam mais uma desfeita como a de ontem.