ESFOLANDO O CAPITÃO PRESENÇA

fevereiro 25, 2011

Todo bom marofeiro deve, ou deveria conhecer o Capitão Presença. Criado pelo muito engraçado Arnaldo Branco, o “Preza” é um herói de dedos amarelos, que está sempre disposto a “salvar” quem estiver na seca pra queimar um bom fumo. Seu grande poder é sempre ter bagulho pra apresentar. Dias atrás, recebi e aceitei o convite para participar da revista Tarja Preta n°7, que deve sair em breve. Resolvi fazer uma “aventura” com o Capitão sacaneando e sendo sacaneado pelo twitter. Taí a primeira de cinco páginas da história.

Anúncios

ESFOLANDO O ALVARÁ

fevereiro 13, 2011

Por falta de alvará de fucionamento, a banda Autoramas não pôde se apresentar no Clube da Asceb (904 Sul). Chegou um monte polícia e fiscais no local, espantando uma parte do público. Eu estava no estacionamento interno e não ví, mas parece que derramaram no chão, as bebidas destiladas dos vendedores. Tudo indicava que o show não iria rolar, mesmo assim, muita gente esperou até às 1h, quando confirmou-se o cancelamento e o dinheiro dos ingressos devolvidos. Na voz do próprio Gabriel por telefone: “Lamentável!”.

2° FDS FRENÉTICO

fevereiro 9, 2011

Ainda estou me recuperando do 2° FDS Frenético do ano. Na sexta-feira, rolou comemoração de aniversário de Djalma Phú numa pizarria. Enchi a cara de pizza e dei muitas risadas na companhia de amigos. Phú está trazendo o D.R.I. pra Brasília, torcemos pra que dê certo.

Sábado, assisti ao show da banda Valdez no Baláio Café. A banda agradadou às 20 e poucas pessoas que assistiram a sua apresentação no pequeno porão do local. Ganhei ingresso para ver a banda de ska “The Spankers” na mesma noite, na La Ursa, casa nova mocosada no Setor Bancário Norte. Vindos da República Tcheca, o “The Spankers” fizeram um show muito correto e muito limpinho pro meu gosto, que espera um som mais sujo. Como não tinha palco, quase não deu pra ver a banda, muito menos a vocalista que era uma “tcheca” nanica, mas que cantava bem. Cruel foi ouvir duas vezes o “cover do cover” de “Mais que nada”.

Domingo foi a vez de Mano Chao fazer sua apresentação anual no Arena. Cheguei mais cedo na passagem de som, mas ninguém podia filmar ou fotografar. Tirei umas fotos ruins do celular, fingindo que tava falando. Quando terminou a passagem, dei um Kit do Quebraqueixo pro artista e falamos rapidamente. O show começou quase às 22h e terminou pouco maisa da meia-noite. Só me aproximei do palco, nos 20 minutos finais quando começou a esvaziar. Achei que eles pegaram leve no hardcore que pontuam a maioria das composições. Depois do show, perguntei ao baterista “Gambacito” se era impressão minha, ou eles tinha maneirado no HC. Ele respondeu que maneiraram sim! E me perguntou se eu preferia com mais ou com menos hardcore? Respondi: “mais hardcore é lógico, mas gostei do show mesmo assim”. Pra quem acha Manu Chao chato, dou um bom motivo pra ir ao show: a mulherada!

Por terem sido lançandos no fim do ano passado, o CD/Livro HQ “Quebraqueixo – A Banda Desenhada”, só agora começam a receber as primeira críticas (até agora positivas). Dá uma olhada no que os sites Zona Punk e JBlog disseram sobre o material!

 http://www.zonapunk.com.br/ver_res_cds.php?id=1798

 http://www.jblog.com.br/quadrinhos.php?itemid=25724

1° FDS FRENÉTICO DO ANO

fevereiro 1, 2011

Fim de semana divertido sempre deixa um gostinho de quero mais. Na sexta, barulheira boa no Cult 22 Rock Bar com shows do Galinha Preta e Os Cabeloduro. No sábado, camelô de HQs na frente da Kingdom Comics com o CD/Livro HQ do Quebraqueixo de “bestiselars” total. Domingo, comemoramos o Dia do Quadrinho Nacional em grande estilo na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi. Rolou painel dos “Samba Fellas” e bate-papo sobre quadrinhos brasileiros e brasilienses.

Da esquerda pra direita: Nestablo, Verônica, Lima, Gomez e eu. Fotos: Karla Moita