ESFOLANDO O DEATH SLAM

agosto 27, 2011

 

 

Prestes a comemorar 21 anos à frente da banda Grindcore Death Slam, o incansável Felipe CDC, separou alguns minutos de sua atribulada agenda para responder a três perguntas para esse humilde blog. São revelações bombasticas e incriminatórias. Cancele a manicure e as compras no shopping, nesse sábado você tem compromisso com o rock extremo e teimoso no Bar da Toinha.

 

Esfolando Weblog: Depois desses 21 anos a frente do Death Slam, vc deve ter acumulado uma fortuna com cachês e contratos milionários. Numa conta rápida, quanto de grana o Death Slam rendeu e onde vc investiu essa fábula de dinheiro?

Fellipe CDC: eheheheheheh. Torrei tudo com drogas, muitas orgias e porres homéricos. Outra bela fatia foi levada por advogados, pagando fianças e essas coisas que todas as “grandes estrelas” do rock fazem!!! Eheheheh. Muito boa essa sua piada!!! Vale um bom dinheiro. Quanto você quer para me passar o direito de uso e criação? Ainda sobrou muita grana de todos esses cachês!!!

 

Esfolando Weblog: Tocar no Ferrock 2010, abrindo pro Napalm Death deve ter sido um dos pontos altos da carreira do Death Slam (lembro que vc estava quase tendo um troço de tanta emoção). Cite um outro momento glamorouso e um constrangedor do Death Slam!

 

Fellipe CDC: Sim, meu nobre amigo, aquilo foi um sonho realizado. Começamos a Death Slam por causa da Napalm, tentamos fazer músicas na mesma linha (mas somos muito ruins e não conseguimos!), logo, estar no mesmo palco que os caras foi uma experiência sobrenatural! É como se o Quebraqueixo abrisse para o Suicidal Tendencies. Porra, foram vários momentos inesquecíveis, foram 21 anos de muitas conquistas e muitas derrotas, com um saldo final bastante positivo. Tivemos a oportunidade de grandes bandas brasileiras e isso foi também bastante gratificante. Tocamos com Dorsal, ROT, Krisiun, Vulcano, Torture Squad, Korzus, Ação Direta, Sextrash, Scum Noise, Corpse Grinder, Subtera e muitos outros grandes nomes da cena nacional. Constrangedor foi viajar até Uberlândia, chegar atrasado no show (porque eu pensei ter lido 5 horas da tarde, quando o evento era às 15) e não poder tocar porque a última e principal atração do grande festival já estava sob o palco. A volta para o DF foi de um silêncio sepulcral!!!

 

Esfolando Weblog: O quê esperar do Death Slam daqui pra frente? Você pretende tocar mais 14 anos e pedir aposentadoria? Se vc sair, a banda acaba?

 

Fellipe CDC: Nunca tive voz e o pouco que tenho está sumindo, mas enquanto sair uns grunhidos / latidos ainda persisto. Acredito que a Death Slam ainda vá perturbar os ouvidos do povo por mais uns anos. Temos muitas músicas novas e muitas ideias. Ou seja, quem pensou que ia se livrar de nosso barulho, pode voltar a se desesperar! Espero que a banda não acabe quando minha voz desaparecer, afinal, sou o pior músico das bandas em que toco e em todas nas quais já toquei! Logo, o pouco que faço qualquer um pode fazer e bem melhor do que o resultado obtido até o presente momento!

 

 

Esse desenho feito pelo desenhista Daniel é uma visão do futuro sobre como os integrantes do Death Slam seriam daqui a 20 anos. Como não sei quando foi desenhado, acho que esse futuro já está bem perto de acontecer.

Anúncios

7 Respostas to “ESFOLANDO O DEATH SLAM”

  1. biu said

    Faltou a pergunta que todo mundo do salão quer saber: Como o Death Slam pode ter vinteum se o Felipe tem vinte?

    • esfolando said

      Esqueci de perguntar se o CDC tem algum trauma de infância, tipo os pais dele não faziam festa de aniversário pra ele, daí essa obsessão em comemorar os aniversários das bandas!

  2. Hail Felippe CDC!!!

    Que continue com suas bandas, selos e atividades contra-culturais por muitos anos!!! Sempre um bom papo ao encontrar esse doido, cabeludo, magrelo com sua fiel mochila nas costas nos shows de rock de Brazza City!!

    Aí Evandro/Ciganinho… Você que é o milionário da vez… Agita um tributo ao Death Slam e ao CDC!! O N.W.77 grava algum som da demo Circles of Menstruation!!! Tamos nessa!! hehehehe

  3. Ciganinho.. correr atrás do documentário American Hardcore.. tô vendo e acho que, se você não viu, vai curtir… entrevistas com a galera do Bad Brains, Black Flag, Minor Threat, Bad Religion, Circle Jerks,… fodão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: